quinta-feira, 7 de julho de 2011

Trabalhos da Coordenação da Cruz Vermelha do Município de Iguaba Grande





PROJETO CIDADE LIMPA  CHEGA AO MUNICÍPIO DE IGUABA GRANDE

http://www.mar.mil.br/banspa/
 O Projeto Cidade Limpa realizado pela BAeNSPA tem como objetivo a mitigação de risco aviário em sua ASA. Iniciado em 2009 no município de São Pedro da Aldeia, em 2010 foi dada abrangência ao município de Cabo Frio, e em 2011 ao município de Iguaba Grande. Tem o apoio incondicional da Diretoria de Aeronáutica da Marinha e do Comando da Força Aeronaval e tem como colaboradores do projeto: Secretarias de Educação de Cabo Frio, São Pedro da Aldeia e Iguaba Grande, Coordenação da Cruz Vermelha em Iguaba Grande, Fundação Educacional da Região dos Lagos (FERLAGOS), Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Agência da Capitania dos Portos em Cabo Frio, Universidade Veiga de Almeida (UVA), Prolagos S/A, Instituto Estadual do Ambiente (INEA), Empresa Dois Arcos, LimpaTech, Usinlagos, Jovem TV, Instituto de Pesquisas e Educação para o Desenvolvimento Sustentável (IPEDS), Mineração Litorânea, Correio Aldeense, Noticiário dos Lagos, Folha dos Lagos e Aeroporto Internacional de Cabo Frio.
O projeto vem apresentando ótimos resultados, em 2009 a BAeNSPA registrou dentro da sua ASA, 5 colisões e 33 quase-colisões, em 2010, tivemos apenas 2 colisões e 13 quase-colisões.
A principal vertente do projeto é a educação ambiental (EA), pois através dela, espera-se obter resultados em curto e em longo prazo, que vão gerar mudanças de comportamento em relação aos fatores geradores do risco aviário.
Com o objetivo de conscientizar sobre os impactos que o descarte inadequado de lixo e a falta de responsabilidades com o ambiente podem causar principalmente o perigo aviário é realizada uma campanha de educação ambiental.

 GINCANA DE COLETAS DE GARRAFAS PET E LATAS DE ALUMÍNIO
A gincana de coleta de latas de alumínio e garrafas PET ocorre nas escolas municipais de ensino fundamental de 1º segmento que participantes do projeto, na qual são entregue prêmio à escola, ao professor, à turma e ao aluno que recolher maior número de material. A gincana tem os seguintes objetivos: corroborar com o processo de educação ambiental na mitigação do perigo aviário, transformar a escola em um posto de entrega voluntária (PEV), sensibilizar e conscientizar os alunos, educadores, pais e comunidade envolvida com a escola para os problemas ambientais da atualidade, estimular a compreensão sobre cidadania, incentivar novos hábitos através de uma competição saudável e ecologicamente correta e estimular a coleta seletiva. Na gincana de 2009, que ocorreu no município de São Pedro da Aldeia, foram recolhidas cerca de 60 mil garrafas PET e cerca de 20 mil latinhas de alumínio. Em 2010, com a inclusão do município de Cabo Frio, foram recolhidas cerca de 90 mil garrafas PET e cerca de 30 mil latinhas. Nessa competição verifica-se um grande envolvimento de toda comunidade escolar.
Em 2011 o Projeto promove nas escolas as seguintes atividades:
Gincana de Garrafas PET latinhas de alumínio. As escolas municipais participantes do projeto realizam a gincana de coleta de latas de alumínio e garrafas PET, na qual a escola, o professor, a turma e o aluno que recolher maior número de material, receberão prêmios A gincana de garrafas PET e latas de alumínio para as escolas municipais de ensino fundamental de 1º segmento das cidades que participam do projeto tem os seguintes objetivos: corroborar com o processo de educação ambiental na mitigação do perigo aviário, sensibilizar e conscientizar os alunos, educadores, pais e comunidade envolvida com a escola para os problemas ambientais da atualidade, estimular a compreensão sobre cidadania, incentivar novos hábitos através de uma competição saudável e ecologicamente correta e estimular a coleta seletiva.

 OFICINA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA PROFESSORES
Formação continuada aos professores da rede municipal de ensino fundamental do 1º segmento dos municípios contemplados pelo projeto, através de uma oficina Educação Ambiental, tendo como conteúdo ética e responsabilidade ambiental, perigo aviário e o programa “Saber Faz Bem” da Prolagos. Para essa empreitada a Base conta com a parceria da Coordenação da Cruz Vermelha em Iguaba Grande, Fundação Educacional da Região dos Lagos (FERLAGOS), Universidade Veiga de Almeida (UVA) e Prolagos S/A.
O projeto tem várias ações para controle de perigo aviário, onde podemos citar as patrulhas aviárias que tem a finalidade de localizar atrativos de aves, acionamento de fogos de artifício para afugentamento de aves; entrega de cesta básica para voluntário que enterra animais atropelados na RJ 106, paralela a pista de pouso e decolagem do Aeródromo de São Pedro da Aldeia; e apoio para criação de cooperativas de catadores. O interessante do projeto, é a inter-relação e mobilização de vários segmentos da sociedade e que para resolver o problema de perigo aviário, precisa resolver problemas sociais, educacionais e ambientais.
O perigo aviário é uma responsabilidade de todos.
“Em um acidente aéreo todos são vítimas, não importando se estavam voando ou em terra”.

Cruz Vermelha recolhe doações arrecadadas em Búzios para as vítimas do Haiti


Cerca de cem caixas com roupas, alimentos, e água, foram arrecadados em uma semana de mobilização

site_Cruz_Vermelha_06_02_10Equipe da Cruz Vermelha e voluntários posam para a foto diante do caminhão lotado de donativos arrecadados em Búzios
11
A Cruz Vermelha esteve nesta terça-feira (2) em Búzios para recolher donativos arrecadados para as vítimas do terremoto no Haiti. Uma iniciativa da Igreja Católica, através da Paróquia de Santa Rita, abraçada pela comunidade buziana e com apoio dos turistas nacionais e estrangeiros que passaram pela cidade recolheu em apenas uma semana 100 caixas de donativos entre roupas e alimentos e mais 936 litros de água. Após entregue e pesada na Base Aérea de São Pedro, as doações somaram 2 toneladas e meia.
A arrecadação dos donativos aconteceu durante uma semana na Praça Santos Dumont, no Centro de Búzios. Marizedima, filha do Célio, do antigo Bazar do Célio, foi a responsável por armazenar as doações até a vinda da Cruz Vermelha, que buscou os donativou e levou direto para a Base Aérea da Marinha em São Pedro da Aldeia. De lá, as roupas, alimentos e água seguem para a base da Marinha no Rio de janeiro, onde embarcam para a ajuda humanitária no Haiti.
- É com grande orgulho que entregamos as doações a cruz vermelha. Mobilizamos tantas doações em um período tão pequeno que até mesmo nos surpreendemos. Se nós que estamos aqui hoje estamos com sorriso no rosto por termos conseguido tanta ajuda, imagina quando esses produtos chegarem ao local de destino, no Haiti, onde a situação é de verdadeiro caos. Contamos com apoio da Guarda Municipal, a qual não podemos deixar de agradecer – enfatizou Marizedima.
Monica Stephan, coordenadora da Cruz Vermelha baseada em Iguaba Grande, veio pessoalmente receber as doações e ficou surpresa com a quantidade obtida. – Não esperava chegar aqui e ver tudo isso de doações. Graças a Deus o município de Búzios se mobilizou e participou intensamente. Tivemos uma pessoa bonita, como a Marizedima, a frente desta campanha e o resultado foi um sucesso. Gostaríamos que outros municípios também colaborassem. Se houvessem pequenos pólos em cada município, com certeza a ajuda humanitária seria ainda maior. Tendo donativos para serem recolhidos vamos até o município com caminhão e encaminhamos para a Base Aérea de São Pedro, de onde as doações partem para a Base da Marinha no Rio e de lá para o Haiti – contou Stephan.
A coordenadora da Cruz Vermelha contou ainda que existem donativos para serem recolhidos no cruzeiro, na Rasa, mas as doações recolhidas no Centro foram tantas que será preciso voltar a cidade outro dia para recolher as doações obtidas naquele bairro.
Os moradores de Cem Braças também organizaram um futebol no último domingo (31/1), no Campo do Vila Nova, em São José, para recolher doações. O evento foi organizado pó Valmir da Liga, em parceria com a Associação de Moradores do bairro e contou ainda com apoio do Mercado Guimarães, Padaria Conquista, Bill Bar, Mak Filmes e Vila Nova Futebol Clube.
Colaborador: Rafael Ramos
 









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails